És bem vindo!

Vem daí, connosco, construir um mundo mais fraterno onde a partilha e a esperança de um caminho percorrido em conjunto, na busca da verdade, nos tornará felizes.

20 de Setembro de 2013

Iniciativas Nacionais

Próximas iniciativas:

19 de Outubro de 2013 - Enc. Nacional de Docentes e Investigadores

21 e 22 de Março de 2014 -  Retiro Nacional para Estudantes do Ensino Superior

20 de Março de 2013

Bênção dos Finalistas 2013


Reuniões de preparação da Bênção dos Finalistas 2013: 
  • 20 de Março: 18h00, auditório nobre da ESCE/IPS.
  • 17 de Abril:  18h00, auditório nobre da ESCE/IPS.  
  • 15 de Maio: 18h00, auditório nobre da ESCE/IPS. 
1 de Junho: Ensaio Geral para a Bênção, 16h. na Igreja de Jesus.
2 de Junho: Bênção dos Finalistas, 9h30 no Largo de Jesus.


Organização do SPES-Setúbal em colaboração com a AAIPS.

12 de Dezembro de 2012

Missa

Missa de preparação do Natal de Nosso Senhor Jesus Cristo


Convidamos a participarem connosco na
Missa de preparação do Natal de Nosso Senhor Jesus Cristo, nosso Salvador,
que irá realizar-se

Dia 20 de Dezembro
Quinta-feira
18h30
Igreja da Nossa Senhora Anunciada



19 de Setembro de 2012

Novo diretor do SPESetúbal

O Pe. Miguel Alves é o novo diretor do Serviço Pastoral do Ensino Superior de Setúbal, nasceu a 26-08-1974, em Almada, foi ordenado sacerdote a 8-12-1998. Foi pároco de Palmela, diretor do secretariado diocesano da pastoral vocacional, atualmente é o pároco de Nossa Senhora da Anunciada na cidade de Setúbal. Foi nomeado esta semana pelo Bispo de Setúbal como novo diretor do SPESetúbal, substituindo o Pe. Marco Luis que foi o diretor no últimos cinco anos.

28 de Maio de 2012

Homilia da Bênção 2012


(Homilia da Missa da Bênção dos Finalistas, Setúbal, Largo de Jesus, 27 de Maio de 2012)

Caríssimos irmãos finalistas, com vossos familiares e professores. 

Saúdo-vos com alegria e amizade.

Estais certamente como alguém que, depois de ter percorrido alguns quilómetros desde o interior, chega ao litoral e encontra diante de si um mar imenso, um horizonte sem fronteiras e se interroga quanto ao futuro, neste tempo de tantas dúvidas e inseguranças.
Como vedes nesta celebração, não estais sozinhos. Estamos aqui todos para vos dizer que estamos convosco, que Deus está convosco, que vamos pedir-Lhe por vós, que Ele vos abençoe.
Aqueles que abrem o coração e a vida toda a Deus recebem d’Ele o Espírito Santo, o Espírito que iluminou Jesus e o fez triunfar da morte.
Neste dia de Pentecostes, a Igreja faz memória, quer dizer, revive o acontecimento que ouvimos narrar na primeira leitura, dos “Actos dos Apóstolos”.

O “vento impetuoso” e as “línguas como de fogo” são imagens muito eloquentes para exprimir a força irresistível e a profundidade do que aconteceu. Um mundo novo ali começou, como fruto da Páscoa. Cristo ressuscitado derrama sobre nós a graça, a vida, o Espírito, a santidade de Deus!

video

Os apóstolos estavam fechados em casa, com medo, desorientados e perdidos. É assim que nos encontramos tantas vezes, com medo e vergonha de viver e expor publicamente a nossa fé, a nossa esperança, as nossas convicções.
Inundados de vida, os apóstolos sentiram arder nos seus corações o desejo de viver e anunciar o Evangelho, na praça pública, na sua vida de cada dia, com toda a gente.
Os apóstolos também não sabiam qual seria o seu futuro. Estavam diante de um oceano imenso e desconhecido. No entanto, sabiam com toda a firmeza com quem iriam viver e navegar. Sabiam com quem iriam vencer todos os obstáculos. Sabiam com quem iriam triunfar!


Também vós, caríssimos finalistas, podereis ter Jesus como companheiro, acolher a sua Palavra, partilhar com os outros cristãos a fé e a comunhão na Igreja. Também vós, se quiserdes, sereis iluminados e fortalecidos pela força poderosa do Espírito de Deus.

Caríssimos finalistas, desça sobre vós o Espírito Santo de Deus com a abundância dos seus dons. Derrame o Senhor sobre todos nós os dons do Seu Espírito Santo!

Dai-nos o dom da Sabedoria, pela qual somos capazes de captar os sinais de Deus, compreender o sentido da nossa história pessoal e da história do mundo. Sem o dom da Sabedoria, o poder torna-se despotismo e gera a violência; a riqueza torna-se obsessão insaciável e gera a injustiça.



Dai-nos o dom da Inteligência que permite ver em profundidade e não deixa julgar pelas aparências nem decidir pelos resultados imediatos.

Dai-nos o dom do bom Conselho que nos faz crescer interiormente e alcançar a maturidade e o sentido da responsabilidade.

Dai-nos o dom da Fortaleza, que é o dom da coragem e da perseverança nos momentos difíceis que convidam à desistência e ao conformismo.

Dai-nos o dom da Ciência do coração que nos abre às verdades que estão para além da visão racionalista, que nos eleva a Deus e à experiência radiosa da fé.

Dai-nos o dom da Piedade que é o amor filial a Deus, como o de Cristo que, mesmo na cruz, se confiou totalmente nas mãos do Pai. É também o amor fraterno que tem como fundamento o amor de Deus por cada pessoa, a quem chama “filho”.

Dai-nos o dom do Temor de Deus que nos acorda para a grandeza de Deus e para os efeitos terríveis que têm para nós a mentira, a impureza, a inveja, a ira, a vingança e tudo mais que nos afasta de Deus. Deus não morrerá no dia em que deixarmos de acreditar n’Ele, mas nós morreremos no dia em que a nossa vida deixar de ser penetrada pelo Seu Espírito.



Com estes dons do Espírito Santo de Deus, estareis preparados e apetrechados para avançar pelo oceano imenso, porventura incerto e desconhecido, da vossa vida. Com Jesus. Connosco.
Lembro uma frase do nosso Papa Bento XVI, numa homilia em Berlim no passado mês de Setembro: “Quem crê em Cristo tem um futuro. Porque Deus não quer aquilo que é árido, morto, artificial, e que no fim é deitado fora, mas quer o que é fecundo e vivo e a vida em abundância, e é Ele que nos dá a vida em abundância” (no estádio olímpico de Berlim, homilia da Missa no dia 22.09.2011).

Na herança que Jesus nos deixou está também Maria, a Mãe que acompanha, consola e reaviva a esperança. Levai-a convosco, que ela vos levará sempre a porto seguro.

Ámen.


P.e José Lobato, Vigário Geral da Diocese de Setúbal.

video

9 de Maio de 2012

Mensagem do Sr. Bispo aos Finalistas de Setúbal


                  Caros finalistas, com Cristo, não desistais de sonhar um mundo melhor.
              Caros finalistas do Instituto Politécnico de Setúbal, felicito-vos porque, apetrechados com a esperança, a coragem, a disciplina, a luta diária, concluístes o vosso curso. Saúdo também os pais e os professores que vos apoiaram com dedicação. Felicito-vos ainda pela decisão de tomar parte  na  celebração de acção de graças a Deus por este sucesso, numa significativa e humanizante atitude de fé, em que vão participar muitos dos vossos familiares, professores e amigos.
               A fé humana, própria do crente e do descrente, é indispensável. Nela alguém decide casar, abrir uma empresa ou jogar na lotaria; nela alguém investiga dia e noite na esperança de obter a cura duma doença ou procura a verdade certo de que não andará iludido. 
              No entanto, a fé que vos reúne na Bênção dos Finalistas é de ordem divina.
              É a fé em Deus que nos criou e sustenta na existência, de modo tão discreto e humilde, que cada pessoa O pode acolher ou recusar, livremente, como é próprio do acto da fé.
              Fé em Deus que não só nos criou mas que também por amor nos enviou o Seu Filho, que viveu nossas alegrias, esperanças e dores e que abriu na humanidade o caminho que vence a morte.
              Fé em Jesus, Filho de Deus feito homem, condenado à morte por se afirmar Filho de Deus e a quem Deus Pai retirou da morte, mostrando assim que Jesus é Deus connosco e tem o poder de dar o Amor de Deus, a quem aceita crer, para ser capaz de amar e vencer a morte, como Ele.
              Fé no Espírito Santo que Jesus nos deu com a Sua morte, que nos envolve no amor de Deus e que nos atrai para a verdade, para o bem e para o amor, na comunhão da Igreja.
              Cristo, Deus feito homem, morto e ressuscitado é o centro da fé cristã.
              Como é que os discípulos de Jesus chegaram à fé em Cristo, Deus feito homem, após a desilusão provocada pela Sua morte?  Eles não inventaram o acontecimento da ressurreição nem estavam abertos a ele. Foi o próprio Jesus que, aparecendo-lhes por várias vezes e modos, os ajudou a passar da incredulidade à fé, da desilusão à alegria, do medo à audácia de dizer às autoridades - que lhes impunham silêncio - que não calariam o que viram e ouviram: que Jesus Ressuscitou, que é Deus connosco, vencedor da morte e do mal e o único Salvador do mundo.
              Os discípulos viram o Ressuscitado e acreditaram.
              Ao longo dos séculos muitos fiéis, sem O verem, encontraram na Igreja, em especial na  santidade de tantos e tão grandes santos, sinais da Sua Ressurreição. Hoje, diante destes sinais há quem decida acreditar em Jesus e quem decida não o fazer.
              Finalistas, ao buscar a Bênção de Jesus, vós partilhais a fé da Igreja em Jesus Cristo, morto e ressuscitado. Vivei na fé e no amor de Jesus, fonte de vida e chave que permite apreciar a  beleza e a actualidade da Palavra de Deus, dos mandamentos, da oração, dos sacramentos: da Igreja.
              Nesta fé, e com a Igreja, construí a vida em Cristo, caminhai no amor a Deus e ao próximo, segui-O na promoção e defesa dos mais fracos, comunicai a esperança. Não desistais de semear a verdade, a justiça, o bem comum, a solidariedade, o perdão e o amor por cada pessoa. Não desistais de ajudar os mais débeis nem de sonhar um mundo melhor, fraterno e justo. Não desistais de Jesus e da Sua Igreja. Não desistais, mesmo que todos desistam e mesmo que isso vos leve à cruz.    
              A fé cristã é fermento de vida em abundância e é garantia de que dar a vida para que os outros vivam é fonte de vitória, mesmo no meio de fracassos, já que a fé não livra de riscos e dores.
               A fé é dom de Deus e é decisão pessoal inseparável da comunhão eclesial. Na verdade, a fé recebe-se da Igreja, insere na comunhão da Igreja e educa-se no contacto com a Igreja através da oração e dos meios que a Igreja coloca ao dispor de todos os fiéis cristãos .
               Amigos, peço para todos vós  – tenhais ou não fé – este grande dom da Fé.
               Caros finalistas, a conclusão do curso é uma etapa da viagem iniciada no seio materno até ao outro lado da vida onde a dor e a morte não têm lugar e onde reina a plenitude da alegria, da justiça, do amor e da comunhão para sempre: o Céu. A Igreja de Setúbal faz sua a vossa alegria de hoje e pede a Deus para todos, tenhais ou não fé em Jesus, a vitória no fim da aventura da vida nesta terra. Onde passardes, deixai as marcas da sabedoria, da competência, do amor ao bem comum, do respeito por cada vida, da justiça, do rigor científico que o Instituto vos ajudou a cultivar.
               Parabéns e felicidades, caros finalistas, familiares, professores e funcionários do IPS.
               +Gilberto,Bispo de Setúbal        

15 de Março de 2012

Preparação para a Bênção de Finalistas 2012

Caros Finalistas de Setúbal:

Para se inscreverem na celebração da Bênção dos Finalistas, deverão preencher o folheto abaixo e entregar nas reuniões gerais de conforme indicado »»
    • 18 de Abril: 1ª reunião geral de Finalistas, 18h. no Auditório da ESCE. Seguido de ensaio do coro às 19h00. Entrega do formulário preenchido e respectiva fita.
    • 16 de Maio: 2ª reunião geral de Finalistas, 18h. no Auditório da ESCE. Seguido de ensaio do coro às 19h00. Devolução da fita assinada pelo Bispo de Setúbal (este serviço é gratuito).


    • . »» segue-se folheto em imagens »» ...